A equipa do Fundo de Apoio Social (FAS) está a fazer os últimos acertos rumo ao primeiro pagamento em Cacula, município da Huíla, às famílias inscritas no Programa de Fortalecimento do Sistema Nacional de Protecção Social (PFSNPS), denominado KWENDA, na componente das transferências sociais monetárias. Foram cadastrados 2.849 agregados familiares, dos quais 1.172 estão aptos para beneficiarem do Programa, tratando-se dos mais pobres, ou em situação de vulnerabilidade, critério definido em obediência aos estudos do Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre a pobreza em Angola. Cada família beneficiará de um cartão multicaixa, carregado com 25.500 Kz, referentes a três meses, a contar da data da sua inscrição no Programa. O valor é correspondente a 8.500 Kz mensalmente. O KWENDA é uma iniciativa do Estado angolano e visa beneficiar 1.600.000 (um milhão e seiscentas mil) famílias até 2022. Este será o terceiro pagamento feito aos beneficiários do KWENDA, depois do município do Nzeto, província do Zaire, e de Ombadja, província do Cunene. Depois do pagamento em Cacula, seguem-se os municípios de Cambundi Catembo, em Malanje, e Cuito Cuanavale, província do Cuando Cubango, no dia 30 deste mês, relativos à fase Piloto do Programa. Além das Transferências Monetárias, o Programa inclui acções de Inclusão Produtiva, a municipalização da acção social com a implantação de 19 Centros de Acção Social e Integrado (CASI) e o reforço do Cadastro Social Único (CSU). Neste momento, foi criado, inaugurado e já se encontra em funcionamento o primeiro CASI no Nzeto, estando já a prestar serviço aos munícipes. O segundo CASI, que também já está criado, é o de Cacula, que será inaugurado a 29 deste mês e estão criadas as condições para atendimento aos beneficiários sem Bilhete de Identidade, que correspondem a 76% dos cadastrados neste município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui