No âmbito do Programa de Fortalecimento do Sistema Nacional de Protecção Social (PFSNPS), denominado KWENDA, iniciativa do Governo de Angola, que envolve as componentes de Transferências Sociais Monetárias (TSM) às famílias mais pobres, implantação de Centros de Acção Social Integrado (CASI), Acções de Inclusão Produtiva e Apoio ao Cadastro Social Único, uma vasta equipa, de cerca 250 integrantes, entre os quais 170 Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (ADECOS), trabalha desde o início desta semana, desdobrada nos cinco municípios de implementação da fase piloto, nomeadamente Nzeto, Ombanja, Cacula, Cambundi Catembo e Cuito Cuanavale, nas províncias do Zaire, Cunene, Huíla, Malanje e Cuando Cubango, respectivamente.

A agenda de trabalhos inclui o cadastramento de 5 mil famílias, para a fase piloto e a criação de condições para o funcionamento dos CASI. O processo de cadastramento das famílias teve início no mês de Abril, no município do Nzeto, que avança agora para a segunda fase, com a afixação das listas em postos fixos, atendimento de eventuais queixas e reclamações, para posterior divulgação das listas definitivas para o primeiro pagamento. As famílias irão receber trimestralmente 25.500kz (vinte e cinco mil e quinhentos kwanzas), correspondente à 8.500kz/mês (oito mil e quinhentos kwanzas).

A formação dos ADECOS, que consta da agenda, envolve módulos distintos, a saber: prevenção contra a Covid-19, mapeamento e delimitação das áreas, pré- cadastramento das famílias (preenchimento de fichas de entrevistas e recolha de dados com Smartphone ou outro dispositivo móvel com Android) e diálogo comunitário.

Para além das equipas do Fundo de Apoio Social (FAS), as acções de terreno contam com o suporte dos governos provinciais, administrações municipais, técnicos do Ministério da Acção Social Família e Promoção da Mulher (MASFAMU) e técnicos das Direcções Municipais da Acção Social. As operações estão a ser dirigidas pelo Director Geral do FAS, Belarmino Jelembi, que trabalha em Ombanja. O FAS é o serviço mandatado para a operacionalização do Programa, conforme o Decreto Presidencial nº 125/20 de 4 de Maio, que o Programa KWENDA.

O FAS é um Instituto Público, com superintendência do Ministério da Administração do Território, com vocação no combate à Pobreza e no Desenvolvimento Local. A sua intervenção ocorre nas dezoitos províncias de Angola, através de escritórios províncias. Para a implementação dos projectos conta com dotações do Governo de Angola, créditos do Banco Mundial e outras doações.