No âmbito das acções de intervenção do Programa de Protecção Social – KWENDA, o Fundo de Apoio Social (FAS) procedeu, no dia 10 de Dezembro de 2020, no Município do Londuimbali, Província do Huambo, a apresentação oficial do Programa às autoridades municipais e o arranque da formação dos agentes para o processo de cadastramento das famílias para o Programa.
O acto contou com as presenças do Administrador Municipal, Araújo Calei, da Chefe de Departamento Provincial do FAS no Huambo, Chimuma de Oliveira, dos Chefes dos Departamentos Provinciais do FAS no Bengo e Cuando Cubando, Alexandre Domingos e Zeferino Cavalo, respectivamente, Directores Municipais, Administradores Comunais, representantes de Partidos Políticos, Autoridades Tradicionais e Religiosas e membros da Sociedade Civil.
A formação dos cadastradores, dirigida para 40 participantes, entre os quais, Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário (ADECOS) e Escuteiros, que reforçam a equipa, abordará o Mapeamento das micro-áreas, metodologias de intervenção comunitária e o manuseamento de ferramentas técnicas e tecnológicas e tem como objectivo prepará-los convenientemente para o processo de cadastramento de 29.010 Agregados Familiares para o Programa no Município.
O Município do Londuimbali é o segundo na Província do Huambo abrangido pelo KWENDA, depois do Mungo, onde a apresentação foi feita no dia 26 de Outubro de 2020 e a formação de ADECOS que já cadastraram, até ao momento, 24.530 Agregados Familiares.


O KWENDA tem quatro componentes, nomeadamente as Transferências Sociais Monetárias, que visa atribuir a cada Agregado Familiar uma renda de 25.500 Kz por trimestre, Inclusão Produtiva, que é o financiamento de iniciativas económicas viáveis das famílias seleccionadas no Programa.
A Municipalização da Acção Social, que prevê a criação de Centros de Acção Social Integrado (CASI), estando já a funcionar um no Nzeto, um na Cacula e outro no Cuito Cuanavale, e o Reforço do Cadastro Social Único, plataforma que irá reunir os dados dos cidadãos em situação de vulnerabilidade para beneficiarem das iniciativas do Executivo, são as demais componentes.
Avaliado em 420 milhões USD, é financiado em 320 milhões USD pelo Banco Mundial, sendo os outros 100 milhões USD provenientes do Tesouro Nacional.