O Município de Cacula, na Província da Huíla, tem agora 10.772 Agregados Familiares cadastrados, no âmbito do Programa de Fortalecimento da Protecção Social – KWENDA. “No Município de Cacula, a previsão até ao final de 2020, é de alcançar os 25.303 Agregados Familiares”, lembrou o Chefe de Departamento Provincial do FAS na Huíla, Frederico Sanumbutué, garantindo que as metas preconizadas serão alcanças.

O Programa tem quatro componentes: As Transferências Sociais Monetárias, que visa atribuir a cada Agregado Familiar uma renda de 25.500 Kz por trimestre, a Inclusão Produtiva, que é o financiamento de iniciativas económicas viáveis das famílias mais pobres e em situação de vulnerabilidade. A Municipalização da Acção Social, que prevê a criação de Centros de Acção Social Integrado (CASI), estando, já em funcionamento, um no Nzeto, um no Cuito Cuanavale e outro na Cacula, e o Reforço do Cadastro Social Único, plataforma que irá reunir os dados dos cidadãos em situação de vulnerabilidade para beneficiarem das iniciativas do Executivo, são as demais componentes.

O KWENDA é um programa do Executivo angolano que visa criar políticas de apoio às famílias mais vulneráveis e em situação de pobreza no País. Avaliado em 420 milhões USD, é financiado em 320 milhões USD pelo Banco Mundial, sendo os outros 100 milhões USD provenientes do Tesouro Nacional.