No âmbito da implementação do Programa de Fortalecimento da Protecção Social – KWENDA, o Fundo de Apoio Social (FAS) começou, nos dias 28 e 29 de Outubro de 2020, no Município do Curoca, Província do Cunene, a cadastrar os Agregados Familiares locais.

Liderado pelo Coordenador Regional, Frederico Sanumbutué, o grupo foi recebido pelo Administrador Municipal, Mbamby Keane Victória dos Santos, e abordou a criação de condições para o arranque do Programa.

Integraram ainda a equipa a Chefe de Departamento do FAS no Cunene, Pancrácia Katumbo Hossi, o Responsável pela Selecção e Pagamento, Daniel Miji Mujinga, técnicos do FAS, do Gabinete Provincial da Acção Social e da Administração Municipal.

No Curoca, o KWENDA irá cadastrar e beneficiar 10.230 famílias. Ainda sobre o Programa, está em preparação o financiamento às iniciativas económicas viáveis das famílias seleccionadas. Estas iniciativas fazem parte da Inclusão Produtiva, componente prevista no Programa. As demais componentes são as Transferências Sociais Monetárias, que visa atribuir a cada Agregado Familiar uma renda de 25.500 Kz por trimestre, a Municipalização da Acção Social, que prevê a criação de Centros de Acção Social Integrado e o Reforço do Cadastro Único, uma plataforma onde irá reunir os dados dos cidadãos em situação de vulnerabilidade para beneficiarem das iniciativas do Executivo com vista a retirá-las dessa situação.

O KWENDA é um programa do Executivo angolano que visa criar políticas de apoio às famílias mais vulneráveis e em situação de pobreza no país. Avaliado em 420 milhões USD, é financiado em 320 milhões USD pelo Banco Mundial, sendo os outros 100 milhões USD, provenientes do Tesouro Nacional e é operacionalizado pelo Fundo de Apoio Social, uma agência governamental, dotada de personalidade jurídica e autonomia financeira e administrativa, que, em coordenação com outros programas de combate à pobreza, contribui na promoção do Desenvolvimento sustentável e redução da pobreza.