O Director Geral do Fundo de Apoio Social (FAS), Belarmino Jelembi, realizou, nos dias 7 e 8 de Novembro de 2020, uma visita a Província de Benguela, durante a qual abordou com as autoridades locais, a Inclusão Produtiva, no âmbito do Programa de Fortalecimento da Protecção Social – KWENDA. 

Durante os encontros que manteve com o Administrador do Município do Chongoroi, Herculano Neto, com as autoridades tradicionais e populações da comuna do Cui Miranda,  foram abordados os mecanismos para melhor viabilizar o financiamento de projectos de Inclusão Produtiva.

A Inclusão Produtiva tem como objectivo financiar iniciativas económicas e produtivas viáveis das famílias mais pobres e em situação de vulnerabilidade.

Acompanhado do Chefe de Departamento Provincial do FAS em Benguela, Fernando Cristóvão, e demais técnicos do FAS a nível local, Belarmino Jelembi fez saber que o Programa visa financiar projectos individuais ou colectivos, mas vai valorizar as valências, nomeadamente ao que melhor se adequa às condições climatéricas da zona e sem descurar a experiência dos beneficiários.

O Director Geral do FAS lembrou as preocupações que o têm levado ao contacto directo com as comunidades: conhecer os problemas locais, entendê-los e rapidamente encontrar as melhores soluções.

Ainda durante a visita, o Director Geral do FAS deu conta do cadastramento dos Agregados Familiares de Chongoroi, igualmente, no âmbito do KWENDA. Nesta perspectiva, de acordo com Fernando Cristôvão, até ontem, 07 de Novembro, tinham sido cadastradas

1.927 Agregados Familiares.  Chongoroi prevê cadastrar 14.262 Agregados Familiares, tendo sido alvos de cadastramento os bairros

Cho, Lomalaca, Bumbo  Viheletete, Cawongo, Cowongo, Uita, Tchitata, Tchitata, Cui Miranda, Mutepila.

Além da Inclusão Produtiva, o KWENDA tem as componentes das Transferências Sociais Monetárias, que visa atribuir a cada Agregado Familiar uma renda de 25.500 Kz por trimestre, a Municipalização da Acção Social, que prevê a criação de Centros de Acção Social Integrado (CASI), e o Reforço do Cadastro Social Único, plataforma que irá reunir os dados dos cidadãos em situação de vulnerabilidade para beneficiarem das iniciativas do Executivo.

O KWENDA é um programa do Executivo angolano que visa criar políticas de apoio às famílias mais vulneráveis e em situação de pobreza no País. Avaliado em 420 milhões USD, é financiado em 320 milhões USD pelo Banco Mundial, sendo os outros 100 milhões USD provenientes do Tesouro Nacional.